Oportunidades

Incentivos Fiscais

O Produzir é o atual programa de incentivos fiscais de Goiás e tem como objetivo contribuir para a expansão, modernização e diversificação do setor industrial, mediante o estímulo à realização de investimentos, renovação tecnológica das estruturas produtivas e o aumento da competitividade estadual, dando ênfase à geração de emprego e renda e à redução das desigualdades sociais e regionais. Os investimentos incentivados pelo Produzir e Fomentar totalizaram R$ 10,1 bilhões entre 2000 e 2012 e são classificados em duas categorias: investimento em ativos não circulantes, basicamente em capital fixo e investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D) essencialmente em capital humano e inovação. O investimento total em capital fixo representou 97,9% do total dos investimentos incentivados, sendo compostos por projetos de criação e expansão da capacidade produtiva de empresas que situam ou pretendem se situar no território de Goiás e geralmente são direcionados ao setor industrial.



Agência de Fomento de Goiás

O fomento à produção e à estruturação produtiva em Goiás, por meio de concessão de crédito ao setor produtivo é feito, essencialmente, pelo Banco do Povo e pela agência Goiás Fomento. O primeiro oferece crédito ao micro e pequeno empresário no valor de até R$ 10 mil, portanto, configurando-se como aportes de microcrédito. A segunda oferece aportes de até R$ 2 milhões, tanto ao financiamento do investimento (capital produtivo), quanto ao capital de giro das empresas. O valor agregado da carteira de crédito de fomento do setor público estadual teve crescimento significativo, partindo de R$ 6,2 milhões em 2003 para 50,1 milhões em 2013. Isso demonstra o esforço do setor público estadual em fomentar a atividade produtiva no Estado. No entanto, grande parte desse capital foi destinada ao giro das empresas, aportes que não agregam valor ao sistema econômico. O capital de giro representou a maior parte do aporte de crédito público até 2012, sendo que apenas em 2013, o financiamento ao investimento passa a ter maior participação no total. O principal desafio das agências de fomento do Estado é aumentar a oferta de crédito ao setor privado produtivo. Apesar do aumento que houve nos últimos anos, ela ainda é pequena frente à demanda de todo um sistema econômico pujante como o goiano. É necessário também priorizar o financiamento dos investimentos em detrimento ao financiamento do capital de giro das empresas, pois é o investimento o tipo de gasto que verdadeiramente agrega valor ao sistema produtivo.

 Incentivos Fiscais

Distritos Industriais da CODEGO:

CODEGO EM NÚMEROS

INDÚSTRIAS ESCRITURADAS
INDÚSTRIAS EM ASSENTAMENTO